Stents X Medicação para evitar infartos

O governo americano financiou um estudo avaliando mais de 5000 mil pacientes com redução de fluxo de sangue nas artérias que irrigam  o miocárdio (doença das artérias coronárias).

Os pacientes foram divididos em dois grupos: um grupo colocou “stents” nas artérias coronárias ou recebeu pontes de safena e o outro grupo recebeu só medicamentos.

Após mais de três anos de avaliação o grupo que recebeu “stents” ou que receberam pontes de safena comparado com o grupo que recebeu medicação não mostrou diferença na taxa de mortalidade e também nos infartos e hospitalizações.

A conclusão é que nos pacientes com doença estável podem tomar medicação inicialmente e acompanhar clinicamente até que haja desestabilização do quadro.

 

Carlos Alberto Pastore

Carlos Alberto Pastore

Livre docente do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixe um comentário