Diminuição do sono e as
doenças crônicas

Um estudo realizado na Inglaterra pela University College London com quase 8 mil funcionários públicos britânicos durante quase 25 anos, com idade entre 50, 60 e 70 anos, encontrou evidências de que dormir pouco (menos de 5 horas) está associado a doenças crônicas e multicomorbidade (mais de duas doenças crônicas ao mesmo tempo).

Os pesquisadores observaram que esse sono curto aumentou em 30% as chances de desenvolver doenças crônicas em comparação aos que dormiam  7 horas ou mais. Os malefícios de se dormir mal já são conhecidos (roncar, engordar,  arritmias, etc) e agora as poucas horas de sono demonstraram a importância mais ainda de se dormir bem.

Realizar atividades físicas durante o dia, não levar celular, tablets, não ver televisão no quarto e correr mais leve à noite só proporcionam um sono mais tranquilo.

Picture of Carlos Alberto Pastore

Carlos Alberto Pastore

Livre docente do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixe um comentário