Calor também estressa!

O chamado estresse térmico não é só o aumento da temperatura. Existe um índice bioclimático que descreve o conforto fisiológico do corpo mesmo diante de condições especiais.

As ondas de calor são graves e podem ser fatais em idosos, doentes com comorbidades e em indivíduos muito sedentários. As mudanças climáticas estão muito acaloradas e os organismos vivos não conseguem formas de adequação tão rapidamente (calor mata mais que inverno).

Não há dúvida que alguns parametros devem ser revistos. A população não para de poluir e a emissão de gases continua aquecendo o planeta. Há pelo menos 30 anos os cientistas climáticos já alertavam para o aquecimento global.

Para cada 1 grau célsius de aumento na temperatura há um acréscimo de 5% no risco de morte em pacientes com Psicoses e  demências, e 0,7% nos suicídios, 4 à 6% na violência.

Carlos Alberto Pastore

Carlos Alberto Pastore

Livre docente do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixe um comentário