Voltar

Depressão piorando o coração

A experiência clínica tem se mostrado muito importante na constatação da presença de depressão como fator de piora nos pacientes com doença cardíaca.

Os trabalhos científicos confirmam o risco elevado de doença das artérias coronárias (infarto do miocárdio) nos pacientes com depressão. Uma nova análise realizada na Holanda comparou quase 30 estudos mundiais, num total de 80.000 pacientes acompanhados durante 10 anos. A observação dos pesquisadores mostrou que a presença da depressão aumentou em uma vez e meia a presença da doença cardiovascular.

Na presença da chamada depressão maior (mais grave), o aumento da doença cardiovascular chegou até a duas vezes e meia. Chamou muito a atenção a presença das doenças cérebro-vasculares (derrames, por exemplo), que chegaram quase ao dobro na presença da depressão. O diagnóstico da depressão nos indivíduos que já sofreram infarto do miocárdio, derrame ou foram operados do coração é fundamental. A presença de depressão nestes pacientes piora o prognóstico, pois dificulta o exercício, os cuidados alimentares e tira a vontade de viver.

A associação depressão e coração deve ser investigada e prontamente tratada.