Voltar

Coração de atleta

As modificações que ocorrem nos corações de atletas de competição já são conhecidas, mas um trabalho com medidas por ressonância magnética mostrou números interessantes.

A avaliação dos triatletas caracterizou um aumento de 30% dos dois ventrículos cardíacos (direito e esquerdo). A parede destas câmaras também aumentou sua espessura em 25% e o volume de sangue bombeado aumentou em 30%. As mudanças foram simétricas, refletindo uma adaptação do coração e de todo o corpo aos treinamentos.

A queda da frequência cardíaca nos atletas também foi observada, chegando a reduzir-se em até 50%. Desta forma, as repercussões do exercício nesses corações são bastante evidentes, porém o acompanhamento médico é fundamental. A possibilidade de uma falha elétrica ou uma hipertrofia desproporcional pode ser fatal ao atleta.

Procure o seu cardiologista para avaliações periódicas.

  • A musculação aumenta a massa muscular, alonga e dá mais resistência aos tendões e ligamentos e também diminui a gordura.

  • A prática de exercícios deve programar os dois tipos de atividades, aeróbica e anaeróbica, alternando os dias para realizá-las.

  • Após a atividade física é fundamental o repouso e alimentação adequada, para que o processo de recuperação das proteínas degradadas durante o exercício promova a recuperação muscular.

Não esqueçam, quem não tiver tempo para o exercício vai ter mais tempo para ficar doente (Kenneth Cooper).