Voltar

Bebidas alcoólicas, cada vez menos recomendáveis

Os trabalhos estão cada vez mais consistentes sobre a agressividade do álcool no nosso organismo. A ideia de que um pouco de bebida alcoólica pode fazer bem facilitou o exagero e as preocupações aumentaram.

Um trabalho realizado na Inglaterra, patrocinado por sociedades importantes como a British Heart Foundation, mostrou como as quantidades de álcool na semana podem diminuir nossos anos de vida.

O estudo acompanhou 600 mil bebedores locais e comparou com o consumo em 19 países, avaliando a expectativa de vida das pessoas que continuassem bebendo desde os 40 anos até o fim da vida.

Desta forma, os pesquisadores observaram que as pessoas que bebiam de 5 a 10 “drinks” por semana poderiam já encurtar as vidas em 6 meses, porém quem bebesse mais de 18 “drinks” poderia perder 4-5 anos de vida.

Os autores também mostraram que beber aumentou o risco de doença cardiovascular, 19% de derrames, pressão alta em 84%, insuficiência cardíaca em 9% e aneurisma da aorta fatal em 15%.

O benefício que o álcool poderia trazer em algumas situações ficou bastante questionado pelos graves efeitos do abuso.