Voltar

Celular como vício! Pode ser comparado a outras drogas pesadas viciantes!

A utilização do celular acima de 3 horas por dia já alcança 70% da população, trazendo uma perda de atenção no trabalho, na vida de relação e na criatividade.

O vício surge quando o nosso cérebro associa aquele hábito a uma sensação de alívio para as tensões psicológicas. Os chamados vícios não relacionados com substâncias já está no manual de doenças mortais.

O que as empresas ligadas ao uso do celular têm observado nas pesquisas é que o uso de celular deixa as pessoas infelizes e que existe uma ressaca do exagero da utilização do celular.

As sugestões para evitar ficar viciado são restringir qualquer notificação que não seja contato direto com outras pessoas.

Os especialistas dizem que um vício de comportamento só se resolve com uma mudança gradativa de hábito e não com medidas radicais. A ideia é descobrir que tipo de recompensa traz o uso do celular e tentar substituir por algo mais saudável.

Isto se aplica para o cigarro, por exemplo, pois a substituição do prazer do fumar por outra fonte de satisfação é fundamental.

De qualquer forma, parece incrível que, depois de tanta tecnologia e informação, não consigamos usar toda esta praticidade e rapidez com parcimônia e maturidade...