Voltar

A importância de vivermos as nossas emoções!

Os conceitos antigos da inteligência emocional falavam do controle e administração das emoções. Hoje, novos conceitos mostram que o controle das emoções talvez não seja o caminho ideal.

Um estudo de uma psicóloga da Harvard (Susan David) sugere que devemos entender o porquê da situação emocional, vivenciá-la ao invés de reprimi-la, para melhorar o conhecimento pessoal.

Não há pecado em relação a ter emoções. (Homem não chora). A pesquisadora fala em agilidade emocional que, além de viver as emoções, também destaca o foco nos valores.

 Desta forma, fica claro que existem várias formas de reação e de como lidar com situações emocionais. A instabilidade do mundo nos obriga a sermos mais resilientes e, assim, sermos mais eficazes diante das mudanças.

Identificar a fonte da emoção (sentimento), não explodir (impulso), buscar soluções que mantenham os valores e objetivos pessoais e ser flexível, buscar diálogo e sinceridade, pois as dificuldades nos levam a crescer.