Voltar

Fumar cigarro eletrônico, melhor ou ainda uma incógnita?

As discussões continuam: a Organização Mundial da Saúde, embora reconheça no cigarro eletrônico a menor agressividade, não está convencida de sua menor toxicidade.

Não reconhecem que o cigarro eletrônico seria uma foram de diminuir o cigarro e parar de fumar. Não há dúvida de que a melhor solução ainda é não fumar, pois a agressividade cardiopulmonar é evidente. Este mercado do cigarro eletrônico já movimentou mais de 10 bilhões de dólares e já tem quase 3 milhões de usuários no mundo (EUA e Reino Unido, principalmente).

Não há uma sensação de que o cigarro eletrônico veio para facilitar os usuários a parar de fumar, mas sim como uma alternativa para manter o mercado aquecido.

A indústria do cigarro não é confiável, sempre escondeu os malefícios em prol do ganho financeiro e, sendo assim, não acredito que tenhamos grandes benefícios no cigarro eletrônico.