Voltar

Fibrilação atrial: o coração tremendo

A arritmia conhecida como fibrilação atrial vem aumentando em todo o mundo e, nos Estados Unidos, mais de 2 milhões de pessoas são portadoras de fibrilação atrial.

  • O coração tem quatro câmaras: dois átrios e dois ventrículos que se contraem em sequência a cada batimento do coração.

Para que isto ocorra, depende de um estímulo elétrico único, frequente e com certa regularidade. Na fibrilação acontece um número exagerado de estímulos elétricos nos átrios, que levam os ventrículos a bater mais rápido e de forma irregular. Desta forma, a eficiência do coração piora e há um risco de formação de coágulos capazes de desencadear um acidente vascular cerebral (derrame).

As pessoas doentes do coração são as mais acometidas pela fibrilação atrial, porém ela pode acontecer em pessoas normais que exageram no álcool e estimulantes.Os tratamentos estão mais eficientes e, além da medicação, a utilização de uma técnica chamada de ablação pode eliminar as regiões dos átrios que geram a fibrilação atrial em quase 70% dos casos.

Procure o seu cardiologista para uma orientação especializada.