Voltar

In vino veritas (no vinho, a verdade)

A interpretação dos especialistas que demonstraram que o vinho pode fazer bem ao coração levou-os à utilização da bebida como um verdadeiro tratamento. A preocupação sempre esteve em saber se a bebida traria apenas benefícios, pois também poderia elevar a pressão arterial, aumentar o ácido úrico, os triglicérides, entre outros efeitos.

O mais recente trabalho considerando sempre benéfico o hábito de tomar vinho foi questionado em duas grandes pesquisas.

Durante um ano, homens beberam dois copos e mulheres um copo de vinho, sendo que metade dos indivíduos bebeu vinho tinto e a outra metade tomou branco. Após a experiência, ficou claro que o benefício nos valores do colesterol bom (HDL) em aumentar e do ruim (LDL) em diminuir só foi observado nos indivíduos que, além do hábito de beber vinho, também realizaram exercícios físicos. Não houve diferença de resultados entre a ingestão do vinho tinto e do vinho branco, mesmo tendo o tinto dez vezes mais polifenóis que o branco.

Assim, não adianta escapar dos exercícios: são benéficos sempre, até bebendo!