Voltar

Endometriose: doença da mulher moderna

Já são seis milhões de mulheres com endometriose, com um perfil médio conhecido: não têm filhos, estão próximas dos trinta anos de idade, estressadas e trabalhando muito.

A doença surge quando células da membrana mucosa de revestimento do útero, chamada endométrio, ao invés de serem eliminadas, saem pelas trompas e alcançam órgãos internos da cavidade abdominal. Uma das causas mais importantes dessa condição é a opção das mulheres por engravidar mais tarde e terem menos filhos. As mulheres têm hoje ao redor de 400 ciclos menstruais, quando tinham por volta de 150 ciclos no início do século XX.

Os principais sintomas são cólicas fortes, dor abdominal, com alteração do hábito intestinal, e dor na relação sexual. A doença pode trazer problemas na fertilidade, podendo até provocar a perda de órgãos ginecológicos. A doença não é muito conhecida: mais de 50% das mulheres desconhecem a doença e seus sintomas. O mais importante é procurar um especialista para uma orientação adequada.