Voltar

Os brasileiros adoram a automedicação

O hábito de comprar medicação sem receita e utilizá-las conforme orientação de parentes e amigos é um dos hábitos mais tradicionais dos brasileiros.

Os números são alarmantes: quase um terço da população brasileira se automedica, sendo que nos Estados do Norte e Nordeste, chega-se a mais de 70% de automedicação.

Os campeões de venda são os analgésicos e os anti-inflamatórios, utilizados sem qualquer orientação médica. Estes trazem problemas renais e prejudicam a função cardíaca, entre outras consequências. Desta forma, considerando as dificuldades para uma orientação médica, é preciso evitar algumas medicações, que os próprios farmacêuticos podem orientar a não serem usadas em qualquer situação.