Voltar

O cigarro eletrônico está na moda!

O cigarro eletrônico já é um modismo, mesmo estando proibido no País há alguns anos. A novidade que traz, já questionada, é o vapor que sai do cigarro, que não incomoda os não fumantes.

Apresentado em dois formatos, um chamado simples, com aparência de cigarro, funciona como uma piteira, em que as doses de nicotina devem ser trocadas a cada 500 tragadas. O segundo tipo, maior e pesado, é um vaporizador, no qual o fumante pode colocar a quantidade de nicotina e complementos que quiser. De qualquer forma não há dúvida que a nicotina está presente, causando a dependência e os males já conhecidos.

O beneficio é evitar a combustão do tabaco e do alcatrão, que são muito agressivos ao organismo. Não há uma avaliação do impacto deste novo hábito de fumar e ainda há, de qualquer forma, restrições do uso no País, sendo considerado contrabando. A nossa observação mostra que esta alternativa deverá ser aprovada no País, pois já é uma realidade em outros países. O apelo de ser menos agressivo e não criar fumantes passivos ainda é muito forte e só vai mudar com as experiências no decorrer do tempo.