Voltar

Quando o exercício é melhor que a medicação

Não há mais dúvidas que o exercício previna e ajude a tratar as doenças do coração, como a pressão alta, o infarto do miocárdio etc.

A novidade é que os pesquisadores descobriram outras substâncias liberadas nos exercícios capazes de efeitos benéficos ao organismo. Um exemplo é o fator neurotrófico liberado pelos músculos, capaz de estimular o cérebro com ações protetoras contra doenças neurodegenerativas e com efeitos antidepressivos.

Uma outra substância produzida no exercício aeróbico intenso (chamada calprotectina) pode inibir o crescimento de tumores de colo. A chamada visfatina produzida também no exercício aeróbico intenso pode ter um efeito antienvelhecimento melhor que muitas medicações. Desta forma, exercícios físicos e boa alimentação são imbatíveis para o envelhecimento saudável.