Voltar

O prazer e a prevenção no chocolate

Os trabalhos recentes sobre a utilização do chocolate amargo, isto é, com concentração de cacau acima de 65%, têm trazido boas notícias para a prevenção das doenças de um modo geral.

A presença dos antioxidantes e dos anti-inflamatórios (flavonoides) no chocolate amargo reduz o acidente vascular cerebral (derrame) em 20% nos homens e nas mulheres. Os chamados flavonoides, presentes no chocolate como em algumas frutas e legumes, podem combater o diabetes, melhorar a atividade cerebral e até ajudar a manter o peso e proteger a pele.

Não há dúvida que as quantidades diárias devem ser pequenas, pois o chocolate é muito calórico (quanto mais doce for, contém menos cacau e é mais calórico). Os trabalhos sugerem no máximo 100 gramas de chocolate amargo por semana (uma porção pequena).

A prevenção das doenças citadas é efetiva graças à presença do flavonoide em vários componentes da dieta: tomate, rúcula, brócolis, maçã, chás preto e verde, azeite e vinho tinto. Com isso, a montagem do cardápio pode favorecer a prevenção das doenças.