Voltar

Biologia molecular e antioxidantes

As informações da biologia molecular estão mudando os conceitos sobre o “estresse oxidante” e os antioxidantes. Começa a surgir a noção de que os radicais livres, provenientes das reações de oxidação, não são sempre agressivos, podendo nos proteger em algumas situações esporádicas.

A utilização dos antioxidantes sintéticos para combater os radicais livres apresentou resultados, não conclusivos, questionando os efeitos preventivos das chamadas vitaminas antioxidantes.

A utilização dos antioxidantes naturais, presentes nas frutas e legumes, pode ter um efeito preventivo quando utilizadas regularmente. O que fica cada vez mais claro é que a utilização de substâncias sintéticas (as vitaminas antioxidantes) não tem trazido os benefícios tão propalados pelos chamados especialistas em prevenção do envelhecimento, ou melhor dizendo, os divulgadores da fonte da juventude.