Voltar

Depressão como fator de risco para a doença de Alzheimer

O trabalho publicado na Inglaterra reunindo informações de 23 estudos com 50 mil pessoas mostrou que a depressão não tratada, acima dos 50 anos de idade, aumenta o risco de se desenvolver a doença de Alzheimer.

Essa publicação demonstrou que as pessoas com mais de 50 anos com depressão têm 65% mais chance de desenvolver Alzheimer e duas vezes mais risco de ter as chamadas demências vasculares. A depressão eleva os níveis de hormônios do estresse, que agem nas áreas cerebrais do aprendizado e da memória de curto prazo. Ela também produz a inflamação crônica, que ataca os vasos do cérebro e também reduz os fatores cerebrais que protegem os neurônios. A ação agressiva da depressão nas artérias também facilita o processo de obstrução desses vasos, levando ao infarto do miocárdio e ao acidente vascular cerebral.

Aumenta cada vez mais a importância do diagnóstico e do tratamento da depressão para a prevenção das doenças.