Voltar

A dieta do Mediterrâneo resgatada

A tradicional dieta do Mediterrâneo, descrita como muito saudável, muito nutritiva e leve, foi consagrada numa publicação científica que confirmou sua eficiência na redução dos riscos de doenças cardiovasculares.

A base da dieta do Mediterrâneo é muito conhecida, com frutas, vegetais, cereais, muito peixe, pouca carne ou derivados do leite, além do azeite extra virgem e das nozes e castanhas. Evita alimentação industrializada, utilizando os ingredientes mais frescos possíveis.

O trabalho foi desenvolvido na Espanha e publicado em revista americana, com 7.500 indivíduos com alto risco de doença cardiovascular (fumantes, hipertensos, obesos, com colesterol alto e com histórico familiar de doença) que se submeteram à dieta do Mediterrâneo durante um bom período. Os resultados foram muito convincentes em relação aos fatores de risco cardiovascular dessa população, inclusive quando comparados a outras regiões da Europa.

Desta forma, a utilização da dieta do Mediterrâneo é recomendada para a prevenção das doenças cardiovasculares e também para os indivíduos já com fatores de risco.