Voltar

Tensões, dores, inchaço são os efeitos crônicos do hormônio do estresse

Nós já descrevemos os efeitos habituais dos hormônios do estresse no organismo, que ocorrem quando passamos por um momento súbito de muita tensão e exigência cerebral. A adrenalina e o cortisol, chamados hormônios do estresse, aceleram o coração, sobem a pressão arterial, aumentam o açúcar no sangue rapidamente para nos preparar para uma situação de emergência. O efeito é rápido e em geral diminuem as suas ações após o término do evento disparador.
Nas situações de estresse crônico, além das ações conhecidas podemos sentir dores corporais, sensação de inchaço, baixa resistência, insônia e mal-estar geral. Desta forma, conhecer as formas de se evitar o estresse crônico é muito importante, pois as situações repentinas, ao contrário, se resolvem por si sós. Devemos tentar evitar situações de tensão diária, para as quais não temos as soluções rápidas, evitando o estado de estresse permanente. Sair para fazer um exercício, buscar uma massagem ou relaxamento, afastar-se do ambiente de estresse é fundamental para diminuir as tensões corporais, pois são elas que mantêm a sensação do estresse.
Procure mecanismos que reconhecidamente levem ao relaxamento e tragam sensação de bem-estar físico e psicológico. Vale tudo para afastar o estresse crônico.