Voltar

Ácido úrico como fator de risco para o infarto do miocárdio

Bons tempos aqueles em que, por falta de conhecimento, o ácido úrico elevado no sangue era só responsável por dores articulares (gota úrica). Nós já sabemos que as proteínas (carnes, defumados, etc), quando processadas pelo organismo, podem provocar aumento do ácido úrico, e assim, cálculos nos rins e dor nas articulações.

A novidade está na descoberta de que, nos pacientes que apresentam eventos cardíacos do tipo infarto do miocárdio, as taxas de ácido úrico estavam altas no sangue. A realização de uma tomografia computadorizada especial para detectar as placas de gordura vem confirmar mais placas calcificadas nos indivíduos com ácido úrico elevado no sangue. Os outros fatores de risco, como pressão alta, colesterol alto, diabetes, estão intimamente associados às placas de gordura nas artérias, e agora acrescenta-se outro fator de risco: o ácido úrico.

Os pesquisadores ainda não sabem exatamente o mecanismo pelo qual o ácido úrico participa do processo (talvez inflamação) mas, de que médicos e pacientes devam controlar o ácido úrico elevado no sangue, não há dúvida.

  • As carnes gordurosas, os frutos do mar, a bebida, os enlatados e defumados são os que mais aumentam o ácido úrico, além de algumas medicações.

Procure o seu cardiologista para uma orientação especializada.