Voltar

Gorduras: eternas vilãs ou essenciais para a vida?

A discussão sobre o papel das gorduras é antiga: são fundamentais para alguns processos e estruturas de nosso organismo, mas também, quando em exagero, extremamente agressivas. As gorduras são dividas em tipos: a) as saturadas, presentes nos queijos amarelos, leite e carnes animais, aquela que nós enxergamos nos alimentos com coloração em geral amarela; b) as poli-insaturadas, presentes no óleo de soja, linhaça, milho ou girassol; c) as gorduras monoinsaturadas presentes na castanha do caju, no abacate, no óleo de oliva e nas amêndoas, e finalmente d) as gorduras do tipo trans produzidas industrialmente para melhorar o gosto dos alimentos.

Dessa forma, de um modo geral, as gorduras, com exceção das trans, ajudam na manutenção das células, na fabricação dos hormônios e podem até ter ação benéfica, com ação antioxidante e anti-inflamatória.

Na nossa dieta temos que utilizar todos os tipos (com exceção do tipo trans) para ter o benefício das gorduras, mas é preciso evitar a agressividade das gorduras para os nossos vasos. Pouca gordura saturada e polinsaturada, pois engordam muito e são agressivas, e mais gorduras monoinsaturadas, que são mais protetoras, embora também engordem.