Voltar

Morte súbita cardíaca dos torcedores no futebol

As decisões de títulos, bem como os jogos de futebol decisivos, carregam grandes emoções, e testam as nossas reservas cardíacas, as quais nem sempre estão satisfatórias para enfrentar as grandes dificuldades.

Os pesquisadores da Inglaterra observaram que durante a Copa do Mundo realizada em 1998 houve um aumento de 25% dos casos de infarto do miocárdio após a derrota da seleção Inglesa para a da Argentina. Outras observações publicadas na revista British Medical Journal mostraram que houve um aumento de 50% nos infartos e derrames nos homens holandeses após a derrota na Copa da Europa. O número de casos cardiológicos graves aqui no Brasil desencadeados pelos jogos de futebol não é perfeitamente conhecido mas acontecem frequentemente.

As emoções trazem respostas corporais naturais, mas nos indivíduos com hipertensão arterial, diabetes, e nos obesos ou fumantes, as reações podem ser mais exageradas. Os pacientes não avaliados após exagero alimentar, incluindo muito álcool, vão ao jogo de futebol e podem passar momentos de muita frustração, raiva, choro, sentimentos que para alguns não são habituais. Esta situação pode elevar a pressão arterial, alterar o açúcar do sangue, sendo o caldo de cultura ideal para os acontecimentos cárdio-circulatórios graves e explica os achados das pesquisas.

Leitores, não se esqueçam que não são só os atletas que estão sujeitos aos problemas cardíacos.