Voltar

Café: verdades e mitos

O Brasil é o maior produtor de café do mundo e o segundo maior consumidor, porém algumas informações sobre suas propriedades não são bem divulgadas.

O mito do café como estimulante agressivo e perigoso para o nosso organismo já era. O consumo normal do café, até 3 ou 4 xícaras médias ou 5 a 6 cafezinhos divididos durante o dia não traz prejuízo à saúde, ao contrário, tem benefícios. As pesquisas científicas têm demonstrado novas propriedades e substâncias presentes no café além da famosa cafeína. Possui sais minerais, niacina, ácidos clorogênicos, lipídios e açúcares. Os trabalhos do Prof. Darcy Roberto Lima mostraram que os ácidos clorogênicos, mais abundantes que a cafeína no café, possuem propriedades de ação no cérebro. Estas substâncias atuam no sistema nervoso central, modulando o estado de humor, prevenindo a depressão e os desejos de consumir cigarro, álcool e outras drogas. Além disso, tem ações antioxidantes naturais, protegendo o nosso organismo.

Não há dúvida que o café está sendo reconhecido como mais saudável que o chá, pois a torra do café traz benefícios adicionais importantes. Pesquisas americanas vêm mostrando que o café pode reduzir o risco dos idosos contraírem o ‘Mal de Parkinson’, que traz dificuldades motoras e tremor de extremidades.

Desta forma, quantidades moderadas de café não são tão agressivas ao estômago e ao coração como se pensava (em pessoas sem doenças prévias), e também podem trazer benefícios à nossa saúde.