Voltar

Drogas inteligentes contra o câncer

O câncer mata 6 milhões de pessoas por ano no mundo e aumentou quase 20% nos últimos 10 anos. São 10 milhões de casos novos por ano desta doença que tem várias formas de expressão, dependendo do órgão que é agredido.

A boa notícia vem das descobertas da biologia molecular, que conseguiu desenvolver medicamentos específicos que tem alvos dirigidos sem atacar outros sistemas. Até pouco tempo a quimioterapia e radioterapia eram as únicas alternativas, não discriminando de maneira alguma as células sadias das cancerosas, fazendo com que os efeitos colaterais fossem muito importantes e o tratamento não tão adequado.

As novas terapias, chamadas moleculares, podem atacar somente as células cancerígenas, evitando agressões aos tecidos sadios. Esta possibilidade está prolongando o tempo de vida dos pacientes e fazendo do câncer uma doença com boas opções de tratamento e mesmo curável em alguns casos.

As formas de tratamento conseguem reconhecer as diferenças dos tumores e assim bloquear as células que são responsáveis pelos sinais que permitem o crescimento dos tumores. Os laboratórios também estão desenvolvendo vacinas, as quais podem estimular o sistema imunológico para atacar as células do câncer.

Desta forma, mesmo ainda com altos custos, as novas perspectivas para o tratamento do câncer são animadoras. E devem trazer melhores resultados e menos efeitos colaterais.