Voltar

Hepatites: a epidemia

A inflamação do fígado tem várias causas, sendo a mais comum a viral, porém os tipos são variados. As mais comuns são as hepatites do tipo A, B e C. Existem outras, como a D, E, e aquelas causadas por doenças crônicas, medicações, drogas e por bebida alcoólica.

A Hepatite A é transmitida pela água ou alimentos contaminados e tem poucos sintomas, resolvendo-se praticamente sozinha. A Hepatite B é transmitida pelo contágio sexual e pelo sangue contaminado e evolui cronicamente com cirrose e câncer. Pode ser controlada por medicação, mas não tem cura. A Hepatite C transmite-se pelo sangue contaminado e também cronifica, evoluindo para cirrose e câncer. A medicação pode resolver em quase 60% dos casos e não há vacina, como na A e B.

A preocupação mundial é que as hepatites vêm crescendo rapidamente e no Brasil mais ainda, pois o controle não é eficiente. Tomar vacinas para evitar as do tipo A e B e evitar os contágios sem proteção são medidas eficientes.

O cuidado com medicação em excesso, mesmo vitaminas, evitar o álcool e as drogas, também evitam a agressão ao fígado.