Voltar

Novidades sobre a serotonina

A serotonina é conhecida como o hormônio relacionado com a depressão, pois as evidências científicas mostraram que, quando ela diminui no cérebro, os sintomas aparecem. Ela foi descrita há mais de 50 anos, quando foi encontrada no soro do sangue, com propriedades vasoconstritoras, porém também presente no cérebro. No decorrer dos anos ficou claro que ela é uma molécula que estimula os indivíduos nas situações difíceis, auxiliando-os no controle e nas soluções dos problemas.

O organismo fabrica a serotonina a partir de um aminoácido chamado triptofano, presente em alimentos como queijo, castanhas, banana, peru e sementes. A maior síntese da serotonina não é no cérebro e sim nos intestinos, participando de ações nos tecidos e na manutenção dos ossos.

Os medicamentos com propriedades de aumentar a serotonina como um neurotransmissor cerebral são capazes de tratar a depressão. Os novos antidepressivos vão apresentar ações em vários receptores da serotonina e poderão ser mais eficazes.