Voltar

Coração x anti-inflamatórios

As nossas sugestões semanais têm tentado promover reflexões sobre o uso de medicamentos e os seus efeitos colaterais. Um grupo de drogas que nos deixa alarmado são os anti-inflamatórios, usados exageradamente e sem prescrição médica, com efeitos colaterais conhecidos, como úlceras do estômago, alterações nos rins, pressão alta, entre outros.

O que chama a atenção é que uma pesquisa suíça mostrou que o uso de ibuprofeno e diclofenaco, anti-inflamatórios muito utilizados no dia a dia, aumentou o risco de derrames e infarto do miocárdio. Não há dúvida de que a utilização esporádica sugerida pelo médico, num tempo curto, não deve trazer maiores riscos. O maior problema é a automedicação, pois as pessoas tomam os anti-inflamatórios de rotina, sem qualquer critério, durante muito tempo ou quando têm uma pequena dor.

Estas drogas aumentam duas, três e até quatro vezes o risco de eventos agudos cardiovasculares, além de trazer efeitos colaterais graves para outros órgãos. A procura de uma orientação médica para que o tratamento seja adequado, com proteção do estômago, observação das medicações já utilizadas pelo paciente e a orientação sobre os efeitos colaterais possíveis pode minimizar os problemas com os anti-inflamatórios.

Caros leitores, evitem medicações sem orientação dos especialistas, acaba saindo mais caro e com mais riscos.