Voltar

Tratamento clínico ou angioplastia: o que é melhor para as coronárias?

O tratamento das artérias coronárias com placas de gordura através da introdução de um balão para desobstruí-las é chamado angioplastia. Este tipo de técnica é utilizada em pacientes com infarto do miocárdio (obstrução aguda da artéria coronária) ou nos pacientes com artérias doentes, mas com quadros crônicos.

A conhecida Clínica Mayo nos Estados Unidos estudou 2287 pacientes com doença crônica das coronárias que foram tratados com medicação e não com angioplastia. Os pacientes foram divididos em 2 grupos de acordo com o tratamento definido (clínico ou angioplastia) e após 5 anos os pesquisadores observaram que não havia diferenças entre os dois grupos. A possibilidade de usar medicação como aspirina, betabloqueadores, estatinas pode evitar a angioplastia em boa parte dos pacientes. Os autores não afastam a necessidade da angioplastia nos casos agudos, mas nos casos crônicos ela poderia ser evitada. A angioplastia tem alguns riscos, além de que os seus custos são considerados altos. Nos Estados Unidos são realizadas 1 milhão e duzentas mil angioplastias num ano e o custo médio deste procedimento é de 8 mil dólares.

Desta forma a possibilidade de um tratamento clínico bem realizado e acompanhado pode evitar um procedimento invasivo mantendo a qualidade de vida do paciente.