Voltar

Vale a pena controlar os batimentos cardíacos durante o exercício?

Todo esportista ou atleta, logo que começa a frequentar a academia, aprende a controlar os batimentos cardíacos. Desta forma é preciso entender que, para conseguir alcançar algum benefício, perder peso ou ser um atleta, é necessário trabalhar o corpo e o coração num compasso adequado.

A fórmula mais antiga utilizada para se saber qual a frequência cardíaca máxima correta para o exercício e a adequação nos níveis de treinamento para as diversas faixas etárias, é a seguinte: [220 - a idade] (fórmula de Haskell). A partir do valor da diferença, nós podemos trabalhar entre 70% e 85% da frequência máxima para melhorar a atividade do sistema cardiovascular, ou entre 60% e 70% para apenas perder um pouco de peso. Esta fórmula vem sendo usada há mais de 30 anos, mesmo tendo sido contestada por alguns trabalhos publicados no Journal of the American College of Cardiology, porém a diferença de batimentos sugerida pelos pesquisadores é pequena. Ela sugere que os idosos possam fazer um pouco mais de atividade e os jovens não exagerem na dose dos exercícios.

Não há dúvida de que um esforço exagerado do coração pode trazer consequências graves, como arritmias e até um infarto do miocárdio. Desta forma, é fundamental uma avaliação prévia pelo cardiologista para qualquer tipo de exercício, pois um eletrocardiograma de rotina já pode trazer informações que vão evitar um quadro dramático.