Voltar

Tratar o stress para uma pele saudável

A relação entre os problemas da pele e o sistema nervoso é muito antiga, pois durante a formação do embrião tanto a pele como o sistema nervoso formam-se do mesmo tecido primário. Desta forma entendemos como a nossa pele pode expressar muito dos nossos estados emocionais, refletindo a depressão e os momentos de estresse.

Os hormônios do “stress”, como a adrenalina e a cortisona, atuam sobre a nossa imunidade e nas glândulas sebáceas, deixando a pele muito mais oleosa. A proteção da pele depende muito do nosso estado emocional e mais de 30% das alterações da pele estão ligadas a transtornos psíquicos. Os tratamentos locais são mais eficientes quando mantemos dietas equilibradas (frutas e legumes), atividades físicas e sono tranquilo.

As dermatites por tanto coçar a pele, as quedas de cabelo e as alergias frequentes podem estar intimamente ligadas aos estados de ansiedade e depressão. O importante é saber que hábitos saudáveis não são só benéficos ao coração, mas também ao nosso maior órgão em contato com o meio externo, a pele.