Voltar

Porque estresse piora nossa memória?

Quando estamos estressados as nossas glândulas suprarrenais fabricam grandes quantidades de cortisol e adrenalina, estimulando uma série de reações orgânicas.

O organismo se prepara para essas situações de emergência, e assim enfrenta as dificuldades habituais, suportando as situações desafiadoras.

A nossa memória também pode sofrer modificações nas situações de estresse, pois nelas são mobilizadas grandes quantidades de hormônios, que estimulam exageradamente as transmissões dos neurônios no cérebro. O mecanismo de resposta corporal ao estresse pode ser positivo, pois nos auxilia a enfrentar as dificuldades e nos dá força e resistência, durante um período, para alcançar o nosso objetivo.

O problema surge quando o estresse se torna crônico, desgastando os mecanismos de suporte e se voltando contra o nosso próprio corpo.

Nesta situação todas as nossas funções psicossomáticas são prejudicadas, dificultando a atenção, percepção e também a memória.

Perdemos a capacidade de reconhecer objetos e lembrar de palavras, o que dificulta o nosso raciocínio. Fica claro que cessados os problemas desencadeadores das respostas do mecanismo de adaptação do estresse, o organismo tende a voltar ao normal. As transformações que o estresse crônico faz com nosso corpo podem trazer algumas complicações, que são doenças como pressão arterial alta, gastrite, úlcera, entre outras.

Observe os sinais do corpo para saber detectar o estresse.