Voltar

Vitaminas não são a solução

A discussão sobre o poder das vitaminas é muito antiga, mas cada vez que as informações científicas são publicadas, ficamos mais descrentes. A utilização dos complementos vitamínicos nas situações extremas como doenças graves e consumptivas, nas recuperações pós-cirúrgicas ou nos idosos em tratamento crônico é considerada adequada e bem indicada.

O que realmente chama a atenção é o uso de grandes quantidades de vitaminas para prevenir o envelhecimento ou para evitar doenças de um modo geral. Não há comprovação científica que dê suporte a esta utilização das vitaminas, que, na maior parte das vezes, são eliminadas sem qualquer benefício.

Os estudos científicos realizados por grandes centros mundiais com as vitaminas A, B, C, D e E para prevenção do câncer, das doenças cardiovasculares e doenças do aparelho digestivo não mostraram benefícios, e ao contrário, em alguns casos trouxeram mais problemas para os pacientes.

Caros leitores, antes de se automedicarem ou de utilizarem informações da internet ou do vizinho, procurem o seu médico de confiança para uma orientação especializada.