Voltar

Será que você sabe tudo sobre a pílula?

O tempo passa, as mulheres tomam a pílula anticoncepcional há anos e talvez não saibam o que estão tomando, e suas consequências.

O anticoncepcional oral com estrógeno e progesterona é o mais utilizado no Brasil. A presença dos hormônios sintéticos impede a ovulação, dificulta o caminho dos espermatozoides e não permite a implementação do óvulo no útero. A pílula tomada no mesmo horário, diariamente, tem eficácia de quase 100% e só falha quando a mulher deixa de tomá-la.

Os efeitos colaterais são conhecidos: retenção de líquidos, dor de cabeça e nos seios, sangramentos e alterações do humor. A pílula pode favorecer o câncer de mama nas mulheres com predisposição genética para a doença. Ela diminui as cólicas menstruais, diminui o fluxo sanguíneo e ao invés de engordar, incha.

A utilização da pílula durante muitos anos é possível se a mulher não tiver pressão alta, não fumar e não apresentar diabetes. O uso concomitante da pílula com cigarro por mulheres com mais de 35 anos e  portadoras de diabetes e/ou pressão alta podem trazer infarto, derrame e tromboembolismo pulmonar.

De um modo geral a pílula é eficaz e segura, mas requer acompanhamento médico especializado.