Voltar

A carne e a água serão artigos de luxo

A carne como alimento tem os seus dias contados pois o custo social e econômico para os países será imenso, como já observamos para a fabricação do cigarro. Manter o gado, aves, porcos e carneiros para alimentar uma população cada vez maior está se tornando caro demais para os governos.

Para produzirmos meio quilo de carne usamos 3 quilos de sementes e 3 mil litros de água. O gasto com água está cada vez maior no mundo inteiro para criar os animais, ao invés de usar para irrigação das plantações e consumo direto. As chuvas não conseguem repor as fontes naturais e assim os governos terão que destinar a água para produção de alimentos e não na criação de animais.

A carne só será utilizada pelas pessoas muito ricas. A proteína terá que ser substituída por outros alimentos como a soja por exemplo. A produção de carne tornou-se um elemento poluidor pois necessita de expansão da agricultura, que é a primeira fonte de desflorestamento mundial. Na China a recente tendência de consumo passivo de carne resultou em uma maior incidência de casos de obesidade, doenças do coração, câncer de mama e do colom. 

Muitas pessoas continuarão pagando caro para comer a carne dos animais, porém sua produção em larga escala está comprometida devido ao alto preço ao meio ambiente. Desta forma antes do fim do próximo milênio a carne não deverá fazer parte do nosso cardápio diário e a água vai se tornar uma bebida cara e muito sofisticada.