Voltar

Vivendo mais, cuidando da pressão alta

Nos dias de hoje, deixar de controlar a pressão alta é ignorar os conhecimentos adquiridos nos últimos anos. As pessoas com pressão alta têm cinco vezes mais chances de sofrer um infarto do miocárdio, e 90% das pessoas que sofrem derrame cerebral (acidente vascular cerebral) são hipertensas.

Acredita-se que um terço da população mundial não sabe que tem pressão alta, pois nada sentem, e infelizmente o primeiro episódio pode ser o infarto ou o derrame.

  • a pressão é elevada por "stress";

  • herança familiar;

  • hábito de fumar;

  • obesidade;

  • comer exageradamente;

  • comer salgado em excesso

  •  vida sedentária.

O tratamento consiste em tomar medicação, a qual é cada vez melhor e sem efeitos colaterais. A medicação, além de baixar a pressão, não permite que o coração aumente de tamanho. Perder peso, beber pouco, não fumar, fazer exercícios e comer pouco sal são medidas importantes e preventivas. A dieta consiste em evitar embutidos e enlatados, não deixar o saleiro na mesa, evitar café, chá, bebidas alcoólicas, frituras e salgadinhos.

As pessoas que não tratam a pressão alta podem desenvolver aumento da massa muscular do coração, insuficiência cardíaca e renal, alterações vasculares graves, com obstrução dos vasos, o que pode levar ao derrame e até ao infarto do miocárdio.

O importante é aceitar a presença da pressão alta, pois ela é hereditária, e com genética não se brinca, se cuida. Não esqueça que a pressão alta, sendo bem tratada, permite uma vida normal com poucas restrições e com muitos anos de vida.