Voltar

Cigarro aumentando a pressão arterial

Os efeitos agudos tanto do fumo como da cafeína no aumento da pressão arterial já são conhecidos, mas o uso crônico não está comumente associado ao aumento da pressão arterial.

Nos fumantes habituais o primeiro cigarro do dia pode aumentar a pressão arterial de 5 a 10 mmHg. Os fumantes habituais podem ter a pressão discretamente mais baixa pela perda de peso corporal com o tabagismo. De qualquer forma o fumo deve ser evitado, pois ele aumenta de forma marcante o risco de complicações cardiovasculares e piora a progressão da insuficiência renal.

O tabagismo provoca a inflamação e vasoconstrição das artérias, favorecendo a aterosclerose e a obstrução dos vasos, podendo acarretar eventos graves como o infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral (derrame). Deixar de fumar pode diminuir o risco de doença coronária em 35 a 40%, independente do tempo de utilização do cigarro.

A associação entre cigarro e ingestão de café por pacientes com hipertensão leve também aumentou a pressão arterial. A observação pelo mapeamento ambulatorial da pressão arterial mostrou aumento desta nos fumantes durante o dia e a sua queda quando o paciente está dormindo. E nos pacientes mais idosos, além do aumento da pressão arterial como efeito da nicotina, associa-se também a doença vascular, que acompanha o envelhecimento, piorando o prognóstico.