Voltar

Adoçantes: fique por dentro

Os adoçantes dietéticos são, na maioria, compostos a partir de substâncias não calóricas, naturais ou sintéticas, conhecidas como edulcorantes. Estes são mais doces que o açúcar branco e responsáveis pelo sabor dos adoçantes de mesa. Estas substâncias, dentro das dosagens permitidas, são uma opção bem mais saudável para o paciente diabético do que o açúcar.

Para caracterizá-las, começamos pela classificação em dois grupos principais: as calóricas e as não calóricas. As substâncias calóricas (ou edulcorantes calóricos) são mais utilizadas para diluir ou dar textura ao adoçante ou ao alimento dietético, do que propriamente adoçar o produto. Não podem ser consumidas em excesso, pois os produtos contendo edulcorantes calóricos podem provocar elevação de açúcar no sangue ou levar à diarreia. Desta forma pegue leve e fique atento à fórmula do que vai consumir. A frutose e o sorbitol, edulcorantes mais utilizados, podem ser consumidos desde que estejam dentro da dieta prescrita pelo médico.

O importante é o paciente saber que eles vão trazer mais calorias às suas refeições, não podendo ser consumidos à vontade, só porque são dietéticos.

Assim, comer compulsivamente produtos diet ou se exceder nas doses dos adoçantes, além de elevar a glicose, prejudica o paladar. As indústrias estão encontrando mais alternativas para o paciente desfrutar do paladar dos alimentos sem precisar sair da dieta. É fundamental se habituar a ler o rótulo dos produtos , tentando identificar cada ingrediente.