Voltar

Prevenção das doenças cardiovasculares nas mulheres

 Embora as doenças cardiovasculares sejam a principal causa de morte tanto para homens como mulheres, o sexo feminino acumula uma série de fatores de risco que aumentam a chance de desenvolver infartos ou derrames no período da pós-menopausa. São eles:

  • a obesidade;

  • o colesterol elevado;

  • a pressão alta.

Os dois últimos fatores aumentam em 30% e 25% o risco de infartos, respectivamente. Além disso, atualmente 18% das mulheres brasileiras são consideradas obesas e 53% estão com sobrepeso. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. No caso do sexo feminino, a incidência é maior – essas doenças representam 32% de todas as mortes de mulheres e 27% dos óbitos de homens. A observação das diferenças da doença cardiovascular entre homens e mulheres trouxe alguns novos conhecimentos:

Ao redor de 8 milhões de mulheres morrem por ano de doenças cardiovasculares: aproximadamente uma a cada minuto. Nelas a formação da placa de gordura é difusa, dificultando o diagnóstico precoce da obstrução das artérias. Além disso, mulheres têm duas vezes mais chances de morrer do que os homens após uma cirurgia de ponte de safena.

Os novos estudos mostram que 38% das mulheres morrem dentro de um ano após sofrer um infarto, comparado a 25% dos homens. Outro achado é que a combinação pílula anticoncepcional e consumo de mais de 15 cigarros por dia aumenta de três a cinco vezes o risco de problemas cardiovasculares.

Desta forma a prevenção das doenças do coração nas mulheres é tão importante como nos homens.