Voltar

A saúde do coração da mulher

Ao longo das últimas décadas, foi criado o mito de que os problemas do coração são próprios dos homens e que as mulheres não precisam se preocupar com eles. Isso fazia sentido no tempo em que elas levavam vidas predominantemente domésticas e podiam se dedicar com exclusividade à família.

Mas a vida mudou; as mulheres se emanciparam:

  • entraram no mercado de trabalho, conquistaram posições de destaque;

  • passaram a ser as principais responsáveis por muitas famílias;

  • acumularam as cobranças de profissional competente;

  • mãe responsável;

  • dona de casa eficiente;

  • e mulher atenciosa.

  • apressadas, não têm tempo para praticar atividade física nem para se alimentar adequadamente.

Após a menopausa, a proteção hormonal oferecida pelo estrógeno produzido pelos ovários diminui, aumentando as chances de doenças cardiovasculares entre as mulheres. A manutenção da boa saúde da mulher exige uma série de cuidados e atitudes preventivas. Cada mulher tem uma história e uma bagagem hereditária que devem ser analisadas cuidadosamente com a supervisão de um médico, para garantir uma vida saudável e sem surpresas.

O número de mortes por problemas cardiovasculares em mulheres é seis vezes maior do que as provocadas pelo câncer da mama. Porém, é mais comum a mulher se preocupar com a possibilidade de desenvolver um tumor no seio do que com o risco de sofrer um infarto ou um acidente vascular cerebral (AVC).